Sindicato das Seguradoras
31 3271.0770

Ampliar as fronteiras do mercado a partir da economia digital está entre os grandes desafios do setor de seguros para potencializar o mercado consumidor e impulsionar o segmento. As experiências das empresas que já incorporaram o mundo digital a seus negócios foi tema do painel “As novas Fronteiras do Desenvolvimento” da CONSEGURO 2019, o congresso bianual do mercado de seguros, realizado pela Confederação Nacional das Seguradores (CNseg), em Brasília, que foi até quinta-feira (5).

“O digital servirá de liga para refundar o mercado, mas o meio físico não poderá ser esquecido porque a sociedade parece preferir a mistura dos dois para seu atendimento. A Amazon é um exemplo clássico dessa sinergia”, explicou o professor da PUC-RJ, Gustavo Robichez, em sua palestra.

Segundo ele, o caminho digital é um porto seguro e as seguradoras deverão continuar a experimentar soluções, incorporando erros e acertos ao seu modelo de negócios e rotinas operacionais. Entre algumas apostas, estão a ciência de dados, o blockchain e a internet das coisas. Ele reitera que é preciso ousar e ter espaço para testar tecnologias e processos inovadores para que o setor avance.

Com a incorporação da tecnologia aos novos hábitos do consumidor, surgem novos desafios. “É preciso compreender as mudanças do consumidor estimuladas pelo amplo acesso ao mundo digital. Outra questão relevante é entender como as seguradoras planejam preparar os consumidores para conviver com este mundo de transformação ininterrupta”, acrescentou Gabriel Portella, presidente da SulAmérica, Gabriel Portella, um dos debatedores do painel.

“A necessidade de dar celeridade ao novo marco regulatório é outro capítulo relevante para estimular seguros no mundo digital”, assinalou João Alceu de Amoroso Lima, presidente da FenaSaúde. Já o economista Luiz Roberto Cunha considerou que “há um mundo novo a ser trilhado definitivamente pelo mercado segurador em busca de um crescimento mais substancial nas próximas décadas. “Enfim, um futuro que inclui a presença da Inteligência Artificial, que traz dúvidas e reflexões sobre desenvolvimento de modelos de negócios cada vez mais complexos”.

Cenário

O mercado de seguros brasileiro tende a avançar cada vez mais, com as reformas em curso. Mesmo em meio à atual crise econômica, o setor cresceu 8,4% no primeiro semestre de 2019 quando comparado com o mesmo período de 2018. Com a retomada da economia e o reaquecimento dos setores, bem como a desburocratização dos processos, a regulamentação dos serviços e a implementação de inovação tecnológica, a tendência é que os seguros fiquem cada vez mais em evidência. Os seguros oferecidos via digital tendem a acelerar o processo de disseminação desse serviço junto às novas gerações.

Fonte: CNseg

Ano

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER E OUTRAS NOVIDADES