Sindicato das Seguradoras
31 3271.0770

Quais são os impactos da pandemia no setor de seguros? Para responder a esta pergunta, a Confederação Nacional das Seguradoras (CNseg) tem promovido uma série de debates virtuais com representantes do setor. Na última quarta-feira (dia 3/06), foi a vez de o presidente do SindSeg MG/GO/MT/DF, Marco Neves, contribuir para as discussões durante a quarta edição da iniciativa. Mediado pelo presidente da CNseg, Marcio Coriolano, o bate-papo contou também com a presença de líderes de outros sindicatos, como o do Norte e Nordeste; da Bahia, de Sergipe e Tocantins; e o de São Paulo, representados, respectivamente, por Ronaldo Dalcin, Alexandro Barbosa e José Rivaldo Leite.

Na abertura do evento, Coriolano destacou a presença dos seguros nos mais variados segmentos da economia brasileira. “Individualmente, é o setor que mais forma poupança interna”. O executivo também disse que os resultados positivos conquistados nos últimos anos têm feito a diferença para diminuir os impactos causados pela pandemia. “Essa
solidez ajudará o setor a atravessar este momento, uma vez que até o primeiro trimestre deste ano ele cresceu mais que a média histórica registrada desde 2008″.

Marco Neves também apresentou uma visão otimista diante do Coronavírus. Ele acredita que o momento é propício para o crescimento dos microsseguros. “Isso é resultado do surgimento de novas tecnologias impostas pelo distanciamento social em função da Covid-19, as quais têm mudado a rotina os hábitos das pessoas”, analisou. A opinião também foi compartilhada por Ronaldo. “Com a queda do poder aquisitivo das pessoas e empresas, haverá uma procura maior por produtos mais acessíveis, como é o caso dos microsseguros especialmente em regiões cuja renda per capita é menor”, complementou.

Outro ponto abordado por Marco foi a importância do setor em adequar-se a este novo cenário. “Todos os profissionais devem estar preparados para mudar a forma de relacionar com os clientes, mantendo o diálogo sempre próximo”, frisou. Alexandro também reconheceu o poder de adaptabilidade das seguradoras e destacou o potencial de crescimento do setor, considerando que há muitos produtos para ser ofertados para pequenas e médias empresas. “Precisamos viabilizar soluções mais simplificadas, de tal forma que o corretor tenha capilaridade para buscar novos clientes, já que existe um universo para contratar”, defendeu.

Já José Rivaldo vê a crise como uma oportunidade para inovar. “Momentos como este ajudam a acelerar processos de inovação. É hora de pensar diferente”, afirmou ele, que ainda pontuou: “o seguro para veículos novos caiu 90% durante a pandemia. Porém, haverá alguma recuperação, já que no pós-pandemia, andar se carro será uma medida contra aglomerações”.

Não pôde acompanhar o webinar? Confira aqui o link e assista na íntegra todo o debate.

Fique ligado!

Na próxima quarta-feira, 10 de junho, a partir das 10 horas, será realizada a quinta edição dos webinars.  O evento terá como participantes o presidente da CNseg e dos presidentes de sindicatos do Rio de Janeiro e Espírito Santo; Paraná e Mato Grosso do Sul; Santa Catarina, e Rio Grande do Sul. Não perca!

 

Ano

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER E OUTRAS NOVIDADES