Sindicato das Seguradoras
31 3271.0770

Viajar nas férias é maravilhoso, mas a preocupação com a segurança da casa é indispensável. Alguns cuidados preventivos devem ser tomados para que, ao retornar para casa, o viajante encontre tudo em ordem, tal como deixou.

O grupo GR, especializado em segurança patrimonial, listou algumas dicas para que a casa e o apartamento permaneçam inviolados durante os dias de lazer. Confira:

Residência

– Evite compartilhar com os empregados, amigos e até com os filhos menores informações sobre valores e joias em casa ou sobre os bens da família (casas de campo, praia, investimentos, etc). Este tipo de informação é que desperta a atenção e atrai o meliante.

– Acostume-se a trancar sempre as portas e portões de acesso de sua casa. Não os deixe abertos inutilmente, ainda que por poucos momentos. Os delinquentes se aproveitam de qualquer descuido.

– Procure proteger as janelas com grades sólidas, preferencialmente instaladas no lado interno. Faça isso em todas que puderem ser alcançadas, seja no andar térreo ou através de instrumentos de escalada (ex.: cadeiras, escadas, etc).

– Proteja a porta da cozinha, isole esta dependência durante o repouso noturno trancando as portas intermediárias. Aja da mesma maneira quando se ausentar. Os arrombamentos são mais frequentes através de acessos pelos fundos da casa.

– Ao sair ou retornar à residência, fique atento à presença de estranhos no quintal, ou na frente da casa, que possam subjugá-lo para ganhar o interior da mesma. Ao perceber a presença de alguém, não subestime (muitos meliantes usam crianças), procure ajuda imediatamente (Polícia) e se possível informe alguém de confiança para solicitar ajuda, caso você não retornar a ligação em 1 minuto.

– Procure isolar seu dormitório e de seus familiares do restante do imóvel.

– Não entregue aos empregados todas as chaves da casa, disponibilize apenas aquelas necessárias para seu ingresso.

– Não guarde grandes quantias em dinheiro em sua casa. Faça seguro deles e confie sua custódia a cofres particulares de agências bancárias. Se preferir usar cofres de segurança em sua casa, guarde sigilo quanto a sua existência e localização. Sempre que possível instale mais de um, instalando um deles fora de seus aposentos particulares.

– Os cães de guarda, devidamente adestrados, devem ficar no lado externo da casa, principalmente na área dos fundos, onde poderão dar alarme no caso de tentativa de arrombamento. Os cachorros de estimação e/ou de pequeno porte devem ficar dentro de casa.

– Mantenha sempre à mão os telefones de emergência da Polícia. Conheça a localização da Delegacia de Polícia de seu bairro. Instrua seus familiares e serviçais de como proceder em caso de perigo iminente ou de simples observação de suspeitos nas imediações.

– Procure manter a entrada de sua casa livre de obstáculos que impeçam sua ampla visão do imóvel. Evite árvores, estátuas ou qualquer coisa que dificulte a sua observação e a de vizinhos das áreas de acesso da residência.

– Se instalar alarmes sonoros e/ou luminosos deverá testá-los periodicamente para sua melhor segurança e também para que seus vizinhos, devidamente avisados, os reconheçam com facilidade e possam ajudar em caso de perigo.

Apartamento

– Não deixe cópias das chaves do seu apartamento na portaria.

– Avise o condômino sobre visitas, entregas, etc., e só permitir acesso às dependências mediante autorização do morador e devidamente acompanhado por um funcionário.

– Antes de autorizar a entrada, o morador deve sempre ter a certeza que conhece o visitante e que ele é bem vindo à sua residência.

– Evite permitir que os empregados domésticos ou crianças possam autorizar o acesso de visitantes.

– As entradas -social e de serviço- devem possuir clausura (área de acesso entre dois portões) para que tanto condôminos como visitantes e prestadores de serviços possam passar por identificação e cadastro sem ficar expostos na rua. Da mesma forma evita-se o acesso livre ao condomínio ao abrir o primeiro portão.

– As entradas do condomínio – social, de serviço e garagem – devem ser suficientemente iluminadas, evitando-se o uso de obras de arte, de decoração e de jardinagem que obstruam a ampla visão do local à distância ou através das câmeras de vigilância.

– As chaves que forem confiadas a serviçais (faxineiras, motoristas, cozinheiras, etc.) não devem abranger todas as portas do apartamento, permitindo-se o isolamento de algumas dependências privadas, principalmente durante o repouso noturno, evitando que os empregados possam ser coagidos a abrir as portas de que possuam as chaves, surpreendendo os demais moradores.

-Não permitir a saída de visitante que carregue objetos ou pacotes, sem autorização do morador visitado.

– Se o porteiro ou algum morador observar veículo com um ou mais ocupantes estacionado nas proximidades do prédio por longo tempo ou que passe várias vezes, parecendo estar observando a rotina da portaria e do acesso à garagem, acione a polícia.

– Ao abrir o portão da garagem, o porteiro deve identificar o motorista e observar se não há risco de entrar alguém junto (exemplo: escondido, abaixado no banco traseiro).

– Na entrada ou saída de pessoas do condomínio, o porteiro deve somente abrir o portão após verificar se não há suspeitos nas proximidades.

– Ao retornar de sua viagem, separe antecipadamente todas as chaves e controles que precisará para entrar no condomínio, agilizando ao máximo o seu acesso. E jamais acione portas e portões automáticos de longe, especialmente sem antes observar pessoas estranhas nas proximidades.

Matéria publicada no site CQCS.

Ano

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER E OUTRAS NOVIDADES