Sindicato das Seguradoras
31 3271.0770

Além de ser um problema de saúde pública, a pandemia do Coronavírus também afetou o bolso das pessoas e empresas mundo afora, em função da onda de desempregos e da perda do poder aquisitivo. Neste cenário de incertezas, a tranquilidade propiciada pelas mais diferentes modalidades de seguros ficou em destaque. Afinal, elas resguardam as pessoas nas situações mais adversas. É o caso da previdência privada, assunto discutido ontem, dia 29 de julho, durante bate-papo virtual promovido pela Comissão Especial de Assuntos Jurídicos e Fiscais do Sindicato.

Mediado pelo presidente do grupo, Landulfo Ferreira Júnior, o evento contou com a participação da Dra Ivy Cassa, advogada e presidente nos níveis internacional e nacional dos Grupos de Trabalho de Previdência Privada da Associação Internacional de Direito de Seguros (AIDA). Com participação de mais de 30 profissionais, eles interagiram com a convidada para esclarecerem dúvidas. O saldo do evento, segundo o anfitrião Landulfo, foi muito positivo. “Foi uma oportunidade de muito conhecimento, espero que este encontro seja o primeiro de muitos”, elogiou.

Inicialmente, Ivy explicou as diferenças entre previdência privada e fundo de pensão e, na sequência, informou que, desde o início da pandemia, houve uma significativa mobilização das pessoas para resgatar as reservas mantidas pelo fundo de pensão. “Houve um pânico decorrente da pandemia, já que, em vários casos, muitas pessoas não tinham dinheiro para manter as suas despesas básicas e por outro lado, contavam com reservas financeiras que estavam retidas. Ou seja, era uma situação contraditória”, informou.

Outro ponto abordado pela especialista foi a Reforma da Previdência, ocorrida no ano passado, “já que poucos meses depois que ela foi aprovada, já fomos acometidos pela pandemia”. Mas, apesar das dificuldades e adequações trazidas pelo Coronavírus, Ivy considera que o momento é oportuno para inovar. E deu o recado para os profissionais do setor de seguros: “é hora de pensar diferente, de entender as necessidades do mercado para propor produtos mais interessantes e atrativos”.

Com sua experiência em estudos de direito comparado, a Dra. Ivy trouxe importantes informações sobre o que tem sido feito em outros países, como Itália, Portugal, França, Espanha e Chile, para enfrentar os impactos negativos decorrentes da pandemia, principalmente sobre a perda de rentabilidade dos fundos de investimentos dos planos de previdência complementar e sobre acesso a recursos pelos participantes destes planos.

Continuar disseminando as vantagens da previdência privada também é preciso, embora Ivy defenda que desde a década de 1990, o produto tem conquistado espaço no mercado. “Fortalecer essa cultura é um grande desafio”, finalizou.

 

Ano

CADASTRE-SE E RECEBA NOSSA NEWSLETTER E OUTRAS NOVIDADES